Amigos do Blog.

Páginas

sábado, 22 de junho de 2013

Dilma CUSPIU no rosto dos Médicos.

                    

                                                                      Enquanto a nossa Presidanta, digo, presidente com minúsculas esquece que a realidade da foto acima é causada pela corrupção que mata o nosso povo como bem explico no texto do Político Ladrão, http://acordabrasilacordaigreja.blogspot.com.br/2011/12/politico-ladrao-mata-mais-que-bandido.html  vou tomar a liberdade de apresentar aos amigos leitores o texto na íntegra, de uma médica que é mais uma das heroínas e heróis brasileiros, que tem coragem de trabalhar em locais totalmente insalubres, sem medicamentos e sem os equipamentos necessários para atender o nosso povo.

Exceto uns poucos centros de excelência em medicina que atendem 1% ou menos da população que dá sorte de conseguir vaga, o resto é o resto e está destinado a aguardar a morte chegar lentamente enquanto não chega a hora de ser atendido naquela imensa fila do SUS, quando há medico disponível.

Depois o governo não entende porque não tem médicos disponíveis.

Não paga salários dignos, não dá condições mínimas de trabalho e ainda ameaça trazer os "médicos de Cuba", na verdade, consultores doutrinários, para "converter" o nosso povo humilde ao "maravilhoso" comunismo cubano. Quer mais médico, abram-se mais vagas nas universidades brasileiras.

Não vou me estender mais, para que os amigos leiam a íntegra do depoimento dessa corajosa médica que nos mostra com clareza e emoção, a nossa triste realidade.


Juliana Mynssen · 2.272 seguidores
há 19 horas próximo a São Conrado · 


"O dia em que a Presidenta Dilma em 10 minutos cuspiu no rosto de 370.000 médicos brasileiros."

Há alguns meses eu fiz um plantão que chorei. Não contei à ninguém (é nada fácil compartilhar isso numa mídia social). Eu, cirurgiã-geral, "do trauma", médica "chatinha", preceptora "bruxa", que carrego no carro o manual da equipe militar cirúrgica americana que atendia no Afeganistão, chorei. 
Na frente da sala da sutura tinha um paciente idoso internado. Numa cadeira. Com o soro pendurado na parede num prego similiar aos que prendemos plantas (diga-se: samambaias). Ao seu lado, seu filho. Bem vestido. Com fala pausada, calmo e educado. Como eu. Como você. Como nós. Perguntava pela possibilidade de internação do seu pai numa maca, que estava há mais de um dia na cadeira. Ia desmaiar. Esperou, esperou, e toda vez que abria a portinha da sutura ele estava lá. Esperando. Como eu. Como você. Como nós. Teve um momento que ele desmoronou. Se ajoelhou no chão, começou a chorar, olhou para mim e disse "não é para mim, é para o meu pai, uma maca". Como eu faria. Como você. Como nós. 
Pensei "meudeusdocéu, com todos que passam aqui, justo eu... Nãoooo..... Porque se chorar eu choro, se falar do seu pai eu choro, se me der um desafio vou brigar com 5 até tirá-lo daqui".
E saí, chorei, voltei, briguei e o coloquei numa maca retirada da ala feminina.
Já levei meu pai para fazer exame no meu HU. O endoscopista quando soube que era meu pai, disse "por que não me falou, levava no privado, Juliana!" Não precisamos, acredito nas pessoas que trabalham comigo. Que me ensinaram e ainda ensinam. Confio. Meu irmão precisou e o levei lá. Todos os nossos médicos são de hospitais públicos que conhecemos, e, se não os usamos mais, é porque as instituições públicas carecem. Carecem e padecem de leitos, aparelhos, materiais e medicamentos.
Uma vez fiz um risco cirúrgico e colhi sangue no meu hospital universitário. No consultório de um professor ele me pergunta: "e você confia?". 
"Se confio para os meus pacientes tenho que confiar para mim."
Eu pratico a medicina. Ela pisa em mim alguns dias, me machuca, tira o sono, dá rugas, lágrimas, mas eu ainda acredito na medicina. Me faz melhor. Aprendo, cresço, me torna humana. Se tenho dívidas, pago-as assim. Faço porque acredito.
Nesses últimos dias de protestos nas ruas e nas mídias brigamos por um país melhor. Menos corrupto. Transparente. Menos populista. Com mais qualidade. Com mais macas. Com hospitais melhores, mais equipamentos e que não faltem medicamentos. Um SUS melhor.
Briguei pelo filho do paciente ajoelhado. Por todos os meus pacientes. Por mim. Por você. Por nós. O SUS é nosso.
Não tenho palavras para descrever o que penso da "Presidenta" Dilma. (Uma figura que se proclama "a presidenta" já não merece minha atenção).
Mas hoje, por mim, por você, pelo meu paciente na cadeira, eu a ouvi.
A ouvi dizendo que escutou "o povo democrático brasileiro". Que escutou que queremos educação, saúde e segurança de qualidades. "Qualidade"... Ela disse.
E disse que importará médicos para melhorar a saúde do Brasil.... 
Para melhorar a qualidade....?
Sra "presidenta", eu sou uma médica de qualidade. Meus pais são médicos de qualidade. Meus professores são médicos de qualidade. Meus amigos de faculdade. Meus colegas de plantão. O médico brasileiro é de qualidade.
Os seus hospitais é que não são. O seu SUS é que não tem qualidade. O seu governo é que não tem qualidade. 
O dia em que a Sra "presidenta" abrir uma ficha numa UPA, for internada num Hospital Estadual, pegar um remédio na fila do SUS e falar que isso é de qualidade, aí conversaremos. 
Não cuspa na minha cara, não pise no meu diploma. Não me culpe da sua incompetência.
Somos quase 400mil, não nos ofenda. Estou amanhã de plantão, abra uma ficha, eu te atendo. Não demora, não. Não faltam médicos, mas não garanto que tenha onde sentar. Afinal, a cadeira é prioridade dos internados.
Hoje, eu chorei de novo.


  • Curtir ·                                                                                                                                           80.35544.457 pessoas curtiram isso.                                                                                                            

Pois é, também curti e compartilhei, sou apenas mais um dos milhões de insatisfeitos com os rumos de nossa nação.

Abraços,

Cláudio Fontes.

terça-feira, 18 de junho de 2013

Os Protestos e o Tiro pela Culatra.

                                             

                                   Iniciar qualquer texto falando em tiro, nestes tempos de politicamente correto, pode até dar a impressão, de que estou querendo que o tiro saia pela culatra rsrs.

Para quem não sabe (essa turma do Méqui du Adadi e du Mercadanti qui priciza intedieu?), tiro pela culatra, é uma expressão popular usada quando algo dá errado e a coisa acontece exatamente ao contrário do que o dono previu.

Todos sabem que estas manifestações, foram engendradas nos covis dos partidos esquerdopatas. As bandeiras e mais inúmeras situações nos mostraram isso. 

Provavelmente, após a visão da massa sofrida empilhando-se nas Agências da Caixa atrás da bolsa esmola, em total desespero, pois a calça jeans de R$300,00 precisava ser comprada. Um pequeno aparte: Sei muito bem que muitos necessitam das inúmeras Bolsas que o Governo distribui generosamente e minha única restrição a essa bondade que é feita com o meu e com o nosso dinheiro, é que não há uma preocupação em ensinar o povo a pescar. A bolsa deveria ser dada, junto com estudos, cursos profissionalizantes e etc. Mas isso é outra história e não quero perder meu rumo.

Após toda a confusão causada com o povo em função da bolsa, alguma mente brilhante deve ter pensado o seguinte: _ Precisamos mobilizar as massas e preparar o caminho para 2014. Joga-se a culpa de tudo na oposição e vamos faturar mais uma eleição rumo ao poder perpétuo. Se ganharmos 2014, ninguém mais nos tira do poder.

Como sempre na vida, existem detalhes que precisam ser observados, pois nos detalhes é que estão as diferenças entre a vitória e a derrota.

Em 2011 publiquei o texto do Político ladrão, que mata seu próprio povo.

Político ladrão, MATA mais que BANDIDO com ARMA na mão!!!


Quando o PT fraudou as eleições do Algemas de Ouro no Facebook, escrevi o texto Algemas de Ouro para Lula:   http://acordabrasilacordaigreja.blogspot.com.br/2013/01/algemas-de-ouro-para-lulla.html   um povo que se presta a fraudar uma simples eleição de internet não pode prestar pra nada mesmo. 

Aqui mesmo no blog, no protesto contra a eleição do Renan (cheio de processos) Calheiros para a Presidência do Congresso,  escrevi outro texto: Atenção Políticos: O Povo está Acordando!!! 

Obviamente, estes meus  pequenos textos não são lidos pela multidão de gente que eu gostaria, mas ao se observar a Internet, é possível enxergar uma enorme gama de insatisfeitos com a forma que nossa Nação vem sendo conduzida. 

Não importa se é de esquerda ou de direita. Importa se é corrupto ou não. Não vou entrar em detalhes sobre o mar de lama que assola o País, para não perder o rumo novamente, mas acredito que ainda serão escritos muitos livros sobre esse momento insano que passa a Nação.

Existe uma máxima marxista que diz mais ou menos o seguinte: Criamos o problema e depois, apresentamos a solução. O povo, como boa massa de manobra que é, acabará nos apoiando.

Meu falecido pai sempre me dizia: A verdadeira Democracia, é aquela em que o governante, vem do povo, governa pelo povo e exclusivamente  para o povo.

Quando o povo brasileiro viu o Lula, metalúrgico, analfabeto e ainda por cima gostando de umas cervejinhas, foi a Glória total. Até eu votei nele na primeira (confesso). Com menos de um ano de governo já havia me arrependido amargamente e sabia  que nós iríamos sofrer muito nas mãos da esquerda brasileira.

Quando Lula recebeu sua primeira vaia, não se deu importância. Dilma recebeu mais algumas e também não atentaram para isso. Poderiam ter poupado a nossa Presidanta digo, Presidenta da última vaia em Brasília. 

Pelo jeito agora, a coitada não vai poder nem estar no palanque no 7 de Setembro. Os soldados vão passar pelo palanque, fazendo sua continência e vaiando baixinho rsrs.

Me parece que este movimento que surgiu por causa de míseros vinte centavos, está se tornando um monstro incontrolável, que os próprios criadores não sabem para onde vai nos levar.

                          Espero sinceramente, que a massa não pare de clamar contra a corrupção, contra os desmandos das minorias desse politicamente correto, que tem assolado o País com absurdos cada dia maiores e que não cesse o nosso grito, até que consigamos implantar uma verdadeira DEMOCRACIA, DO POVO, PELO POVO E PARA O POVO.

Abraços,

Cláudio Fontes.

Pesquise com PRIVACIDADE!!!

Este SiteWeb